Ambientalismo

VILLAGE MOVE AÇÃO CONTRA PREFEITURA PELO ABANDONO

A  AMPROVIC (Associação dos  Proprietários e Moradores do  Village Campinas) está movendo uma ação junto ao Ministério Público (MP), desde 2017 , apontando  as principais necessidades do bairro, tais como saneamento, drenagem, pavimentação, iluminação, limpeza e manutenção de praças e ruas (com pedido de equipamentos de ginástica e brinquedos) denunciando a Prefeitura de Campinas, por não cumprir  suas obrigações de manutenção e  melhorias básicas  no bairro, sempre prometidas. Afinal todos os anos o IPTU  é quase dobrado, já e muito alto, e os moradores não podem questionar. A não ser o retorno do IPTU altíssimo  com melhorias que o bairro tem direito.  O MP abriu um inquérito civil.
A ação está  na fase preliminar conciliatória. O M.P envia questionamentos à Prefeitura cobrando respostas  E a Prefeitura ja fez a devolutiva por duas vezes. Porém as respostas não são sobre todas as queixas e demandas E as que são contempladas – como drenagem, praças e guias – não são satisfatórias.  Os problemas se acumulam, os trâmites são lentíssimos e o bairro Village continua sem soluções de infraestrutura básica. Já existem vários abaixo-assinados, inclusive com mais de 100 páginas com a manifestação dos moradores.

PROJETO DE ESGOTO É O MAIS AVANÇADO;

Conforme informou a presidente Cintia  Baldrighi , o projeto de implantação de esgoto apresentado pela SANASA ja está em andamento ha 2 anos. O levantamento topográfico das vielas do bairro já foi concluído  em 2018 e está  esperando a abertura de licitação para início da construção no início de 2020. “A proposta prevê a construção de 4 estações elevatórias que bombearão o esgoto recolhido até a ETE Barão Geraldo. E serão construídas em espaço público (não necessitando de uso de terrenos particulares) com um custo inicial previsto de R$ 6.200,00 para cada terreno e com parcelamento em 36 vezes, mas com negociações possíveis. Haverá também uma  comissão de moradores para acompanhar as obras.” – disse Baldrighi

Em reunião, alguns moradores  reclamaram que esse valor é alto demais e  querem saber da possibilidade de uma “tarifa social”; Outros questionam, caso a maioria não queira  ou não tenha como pagar, se a implantação  precisa ser feita obrigatoriamente e se as atuais fossas precisam ser fechadas.

E A DRENAGEM ?

Para  que  seja  feita a pavimentação  de maneira eficaz é necessário  que primeiro as  obras de saneamento e esgoto,  e a realização da drenagem  e colocação de guias e sarjetas. A AMPROVIC  luta para que a Prefeitura realize a drenagem, juntamente com a implantação da rede de esgoto. Segundo a moradora Ana Claudia Santos, a respeito da drenagem, já foram apresentadas pela AMPROVIC, soluções alternativas estudadas e elaboradas por profissional competente, sendo encaminhadas para o MP. Mas ainda nao tem previsão.

11058612_802543013171266_6667858859688711397_n

61648386_2704540206242816_1451813003199512576_n

URGÊNCIA E POSSIBILIDADES DE PAVIMENTAÇÃO

Mas é a pavimentação das ruas ,  principalmente o percurso do ônibus o que, na prática, é a mais necessária para os  moradores por vários  motivos: o tráfego é muito grande e constante e as ruas de terra sofrem muita erosão em períodos de chuva e a poeira levantada pelos veículos causa problemas respiratórios na população.Com a erosão,  as ruas ficam dificeis de guiar    As tentativas da subprefeitura de Barão Geraldo para arrumar as ruas são de ordem provisória e paliativa, sendo realizada com resto de entulho esmigalhado (RMC), o que  tem causado  ainda mais transtornos devido à irregularidades. A grande irregularidade das ruas causada por buracos e erosão provoca ou produz quebras ou problemas nos veículos, causando mais prejuízos aos moradores.

Além desses transtornos individuais, a moradora Nelly Nahum cita  o que chama de  “transtorno coletivo”: “os ônibus de linha municipal e os veículos de transporte escolar acabam se danificando cada vez mais, o que leva essas empresas, público-privadas, a colocar em serviço seus piores carros ( já que vão quebrar mesmo, como eles dizem…)”
Entretanto,  não  ha previsão  nem mesmo para as obras de drenagem necessárias para a pavimentação
“Fica aqui uma realidade que é a nossa: É a população que sofre com o descaso desse des-serviço publico!” 

CUIDADO PRECÁRIO DE RUAS E PRAÇAS

Há anos os moradores do  Village lutam com a Prefeitura  pelos cuidados básicos mínimos obrigatórios com o bairro – onde pagam taxas de IPTU altíssimas – e poucas  vezes tem retorno. Enquanto  nada de melhorias urbanas são feitas, a Associação recebe constantemente queixas dos moradores e cobra o serviço público.

Para muitos moradores, a impressão que dá é que, até hoje, já com 45 anos de existência, o Village parece não ser parte de Campinas, é um bairro inserido em área rural, sendo considerada área urbana, porém sem o benefícios que deveria ter.

Tantos problemas levam a Associação a ter que sempre que procurar a Subprefeitura para melhorias no bairro. Segundo a Subprefeitura, não há maquinário , material e efetivo de  trabalhadores suficiente para atender as demandas de sua imensa área  (que vai até quase a  Anhanguera) e o trabalho acaba sendo esporádico e precário , e às vezes até fora da legalidade. A prefeitura diz que disponibiliza e deixa cotidianamente uma máquina no Village para atender somente serviços dessa região… Raramente, utilizam-se do serviço de  manutenção e limpeza das áreas ditas praças ( na verdade espaços vazios e sem equipamentos) com equipes de reeducandos. O que  podem fazer  – e fazem mais constantemente – é levar o material de entulho triturado (resíduo de material de construção, moído em usina própria da prefeitura)  em caminhões para o pequeno trator  ir nivelando as ruas. 61402224_2454919327860839_5223853595526430720_n

Outro problemas que vem se avolumando é o descarte de entulho e móveis feito à noite e às escondidas, em esquinas ou mesmo nas áreas de praças. Esse descarte de entulho, muitas vezes se confunde com o entulho colocado pela Subprefeitura, que sugere a “arrumação” das ruas. Várias vezes a AMPROVIC  reclamou disso junto à Subprefeitura de Barão Geraldo

No final de maio (2019), um morador do Village presenciou e tirou várias fotos do despejo de um material de má qualidade na rua, “entre a escola e o mercadinho“, que estava repleto de entulhos de grande volume, peças de metal, pedaços de concreto com ferro, pregos, vidros, plásticos imundos e outros tipos .Na semana, outra moradora flagrou um caminhão depositando entulhos grandes e conseguiu fotografar o caminhão em ato e sua placa FTM 4276 e enviou para  Nelly  Nahum da AMPROVIC  que postou as fotos na rede social.do bairro. No material haviam telhas , ferro, porcelana pregos e outros materiais Segundo a AMPROVIC , por informações anteriores de outros moradores, a empresa desse caminhão é terceirizada pela Prefeitura de Campinas para fazer o (“des”)serviço!
Ela informa que, em reunião da AMPROVIC, o subprefeito Donizeti disse que o material era telha porque, segundo ele, elas ajudam a segurar a terra arenosa evitando erosão, por algum tempo. Mas também comunicou que eram jogados entulhos de maior porte nas grandes valetas, para possibilitar a passagem dos automóveis.

” Fica a pergunta: quem ganha com isso? Os moradores do Village e arredores SOFREM com seus pneus rasgados, rodas DANIFICADAS,dificuldades para o PEDESTRE, impossibilidade de transitar com CARRINHO DE BEBÊ (e que dirá para pessoas com deficiência!) ” – perguntou  Nelly

E A SEGURANÇA ?

Outra questão é a da segurança  – inclusive de  trânsito – que  sempre ocorre no bairro . Apesar de policia e guarda se fazerem presentes  em alguns momentos, são muitas as ocorrências de furtos, roubos, agressões,

O CONSEG – Conselho de Segurança de Barão Geraldo – também protocolou junto à  SANASA solicitação para que a empresa inicie  a substituição dos canos antigos para novos, em todo o distrito para evitar os constantes problemas  nas redes de abastecimento. O  Conselho também solicitou podas e limpeza do mato na estrada  Weimar Morandi  e  Vizinal Anara  e também a iluminação da Weimar Morandi entre o Village e o Bosque das Palmeiras que serve como atalho de saída para a rodovia Campinas- Mogi.

64681132_587525481769703_313975608419811328_n

estrada Weimar Morandi que  tem alto índice de furtos roubos e guarda de drogas segundo a PM e que o CONSEG solicitou a limpeza e iluminação

64462861_417178725793350_7410786028513918976_n

11081290_802543963171171_152071704869587397_n

Arney Barcelos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s