Arte&Cultura

Mostra e Prefeitura entregam Biblioteca Rubens Alves em Barão e nova praça da Síndrome de Down

A organização da Mostra Sustentável entregou oficialmente hoje, 30 de outubro, o imóvel – que abrigou o evento – revitalizado para a Fundação Síndrome de Down, em Campinas. Os mais de 80 profissionais reformaram ou restauraram 40 espaços do prédio para serem utilizados pelas pessoas atendidas pela instituição instalada no distrito de Barão Geraldo, em Campinas. Todos os ambientes já poderão ser utilizados nas atividades cotidianas da Fundação. Para a população de Campinas, foram entregues a Praça Pedro Cané, batizada de “Como Somos” durante o evento, e a Biblioteca Rubem Alves. As obras foram recebidas pelo vice-prefeito Henrique  Teixeira.

Também no encerramento oficial, os profissionais foram premiados em quatro categorias: votação do público, júri técnico, critérios de sustentabilidade e paisagismo. Os vencedores do Prêmio Mostra, escolhido pelo público, foram Ana Maria Coelho (arquiteta e light designer), Felipe Karam (arquiteto e designer) e Selma Milaré Rubim (designer de interiores), pelo ambiente “Loft Up”. A arquiteta e designer de interiores Priscila Marinheiro ficou em segundo lugar, com o espaço “Onda do Léo”, e Erlon Tessari, da “Cozinha da Família”, obteve a terceira colocação.

Já o júri técnico, composto pelos expositores e organizadores, entregou o Prêmio Mais para Alessandra Duque (arquiteta e designer de interiores), Allan de Oliveira (designer de interiores) e Desirée Garcia Campos (arquiteta de interiores) pelo ambiente “Restaurante Vila 21”. Adriana Barros e Maria Cristina Martins, arquitetas e designers de interiores, ficaram em segundo lugar, com o “Ateliê”. A terceira posição foi de Wellington Walkovics (designer de interiores), pelo “Espaço Mente e Equilíbrio”.

No Prêmio Sustentável, entregue pelos critérios de sustentabilidade, o vencedor também foi o “Loft Up”, de Ana Maria Coelho, Felipe Karam e Selma Milaré Rubim. Arquiteta responsável pelo espaço “Estar para Relaxar”, Julia Rodrigues ficou com a segunda colocação, e Maira Del Nero e Symone Da Fonte – também arquitetas – levaram o bronze com o “Espaço Boas-Vindas”. O Prêmio de Paisagismo foi para Helena Overmeer, pelo projeto da “Praça Como Somos”.

Idealizador e organizador da Mostra Sustentável, Fernando Caparica emocionou-se no encerramento. “A entrega da biblioteca, da praça e do prédio traz um pouco de cada um de nós. E eu entrego para vocês um ‘tantão’ de mim. Agradeço à Fundação por nos acolher e aos profissionais que fizeram esse evento acontecer. Foi tudo desafiador. Mas o resultado compensou. Agradeço também à Prefeitura de Campinas, pois passamos por um momento turbulento na política do país e, por isso, ter o apoio do poder público foi muito importante”.

Biblioteca

A biblioteca construída para a Mostra foi doada à Prefeitura e à comunidade de Barão Geraldo. Todo o seu acervo foi obtido pela campanha de arrecadação de livros feita pela organização. O vice-prefeito Henrique Teixeira recebeu o espaço e destacou a relevância do evento. “Além da sustentabilidade, tem a questão do desenvolvimento econômico do pessoal de design, paisagismo e arquitetura. Mas o mais importante é a responsabilidade social”, disse.

Durante o período em que a Mostra Sustentável esteve aberta (de quarta a domingo, entre 4 de setembro e 13 de outubro), o evento recebeu 4 mil visitantes que puderam apreciar ideias criativas e ecologicamente corretas, além de fáceis de aplicar em residências ou em escritórios e consultórios.

O vice-prefeito Henrique Teixeira, veio hoje a Barão participar da entrega da Biblioteca Infantil que ganhou o nome de Rubens Alves e a reformulação da praça Pedro Cané ao lado da Fundação Síndrome de Down em frente ao colégio das Carmelitas O evento foi realizado na manhã desta quarta-feira, 30 de outubro, na Fundação Síndrome de Down. 

A praça foi revitalizada pela Prefeitura e a Biblioteca construida pela Fundação como parte da 3ª Mostra Sustentável, que este ano revitalizou toda a Fundação Síndrome de Down. A Biblioteca ganhou o nome de “Sala de Leitura Rubens Alves” (filósofo e pedagogo, ex professor da Unicamp já falecido) A entrega ficou a cargo dos organizadores da Mostra Sustentável, do vice prefeito e do subprefeito DOnizetti Gomes. 

Teixeira  elogiou a parceria que segundo ele  “causa um grande impacto na economia da cidade”  mas que deixa  obras para  os cidadãos   mostrando além d apreocupação com a sustentabilidade com a responsabilidade social. Durante a exposição (que se encerrou no dia 13 de outubro) a biblioteca funcionou como bilheteria da Mostra

A biblioteca foi batizada de “Sala de Leitura Rubem Alves”, para homenagear o filósofo, pedagogo e escritor. Rubens Alves foi orientando de Paulo Freire na Unicamp, tornou-se um de seus professores mais respeitados junto à Faculdade de Educação e foi indicado para ser candidato a reitor.  Como pedagogo, filósofo e escritor  passou a fazer palestras e com isso tornou-se um dos intelectuais mais respeitados do pais. Para a prefeitura e a Mostra,  Rubens Alves teve “forte vínculo com o Distrito”, onde viveu e trabalhou a maior parte de sua vida porém apenas relacionado a Unicamp Pois pouco conhecia de Barão.

BIBLIOTECA  RECEBE DOAÇÕES DE LITERATURA INFANTIL 

De porte médio, a biblioteca foi desenvolvida para comportar simultaneamente até 20 pessoas. Como a proposta é atender crianças do ensino fundamental, todo o mobiliário está organizado em tamanhos e alturas adequados.A solidariedade marcou a formação inicial do acervo, que recebeu doações de parceiros do projeto E  as entregues pelos visitantes da Mostra Sustentavel que foram convidados a contribuir com doações, mediante desconto no valor dos ingressos. a Biblioteca – que continua controlada pela  Fundação Sindrome de DOwn – passa agora a atender as crianças da Fundação Síndrome de Down, da Cemei Professora Leonor Motta Zuppi e os moradores de  Barão.

NOVA PRAÇA TEM FORMATO DE DNA E CROMOSSOMO 21

O vice-prefeito também participou da entrega da Praça Pedro Cané, que foi revitalizada para oferecer novos espaços de convivência tanto para os alunos da Fundação Síndrome de Downm localizada ao lado da praça, quanto para a comunidade. O projeto de revitalização contou com mão de obra disponibilizada pelo projeto “Mão Amiga”, que busca a capacitação e a ressocialização de ex-moradores de rua.

A praça foi batizada de “Como Somos” e foi inspirada no formato do DNA e do cromossomo 21, cuja mutação resulta na Síndrome de Down: o desenho da área verde contempla vários espaços com propostas diferentes, ratificando a disposição de acolher a todos com vontades e necessidades diversas.

A praça foi estruturada em vários pequenos espaços, como o pátio de jogos, com mesas de cimento para jogar xadrez e cartas; pátio de estudo, formado por mesas comunitárias de madeira para ler e estudar ou fazer piquenique; pátio de convívio, para reuniões diversas, e pátio do cromossomo, uma estrutura de bambu na forma de DNA, feito para as crianças brincarem com o equilíbrio.

4f5bd938628a01187fc7b955ed26fcfff8f8e12488c86e6ed8759f01b6833aa2

 

 

 

Fotos Fernanda Sunega e Matheus Campos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s