Bairros

Baronenses reclamam de aumentos abusivos nas contas de água e luz

Por Malu Mendonça

Moradores de diferentes bairros de Barão estão reclamando de aumentos abusivos nas contas de água, que em alguns casos o aumento chega a 50 a 80%, porém há quem registre aumentos de até 300% no valor da conta da Sanasa, sem que tenham vazamentos. Muitos outros também reclamam de aumento abusivo nas contas de luz (em torno de R$ 200,00).  Mas como a quantidade é  bem menor focamos na grande reclamação das contas de água. (Veja abaixo  resposta da SANASA e proposta da vereadora Mariana Conti para criar uma lei contra os aumentos)

Vários moradores reclamam que há 2 anos o aumento é crescente que consideram abusivo e com taxas  desnecessárias.  Mas além disso, dizem que um aumento anormal aconteceu nas contas do mês de Novembro com vencimento em Dezembro. Alguns residentes desconfiam que a troca do hidrômetro sempre se segue com um grande aumento na conta de água, outros acreditam que há passagem de ar nos encanamentos – notadamente quando há obras de manutençãonas ruas – e que ele está sendo contabilizado como água. O problema é que não se pode colocar um bloqueador de nos canos, por regulamento da Sanasa. (veja abaixo).

Lucas Freitas, estudante de Engenharia da Produção da Facamp, é morador do Bairro Cidade Universitária II, divide a casa com mais dez pessoas e apesar da grande quantidade de residentes, o aumento da conta de água não condiz com o consumo dos moradores, pois segundo Lucas poucos usam máquina de lavar, lavam louça e os banhos são cronometrados. As contas que apresentamos em fotos abaixo é de sua republica. Mas, mesmo com toda esse cuidado, há quinze meses as contas de água vem subindo, só  que nesse mês ela chegou a mais de mil reais. As contas que apresentamos em fotos abaixo é de sua republica.  Ele alega que a possibilidade de vazamento está descartada, pois já chamou um encanador para averiguar.

Miriam Mérupe mora no Real Parque e também reclama do aumento na conta de água, “Suspeitamos de ar na rede, compramos um aparelho que tira o ar da rede e a conta baixou o valor, ou seja, veio menos metragem, então poucos dias depois o pessoal da Sanasa veio e trocou o relógio pelo novo que eles dizem ser mais eficiente, mas não pediram autorização, simplesmente trocaram e deixaram o aviso que foi feita a troca”, após a troca, ela relata que a conta veio mais cara de novo. Miriam divide a casa com mais quatro pessoas,  “Economizamos bastante, guardamos a água da máquina de lavar e da chuva para aguar as plantas, e lavar o quintal”. O consumo continua o mesmo, o valor da conta subiu mais de cem reais.

Reginaldo Euzebio , do Real parque disse que além de notar um “descontrolado volume

WhatsApp Image 2019-11-13 at 1.27.52 PM

de ar alterando a metragem todos os meses”, viu também  que a SANASA não está  considerando o indicador 2 para duas famílias. Cobrando portanto a tarifa para padrão residencial normal. não aplicando a divisão.

 

O advogado Luiz Fernando Pereira, mora no bairro Vila São João, diz que desde 2014 o aumento na conta de água vem acontecendo e começou quando o hidrômetro foi trocado. A conta de água costuma variar entre alta e baixa, mesmo que o consumo continua o mesmo. Além disso, ele alega que no Bairro tem racionamento de água, mas mesmo assim as contas vem com valores altos, “Não tem o detector de vazamentos já fez a análise e não achou, costuma coincidir com os dias que falta água sem aviso prévio.

Também ha varios outros relatos de moradores que economizam bastante água como Ana do Terra Nova que  sua conta pulou de 340 para 590 reais, outra de 280 para 740, outra moradora , Anna que sua conta pulou  de 374 para 652 reais, outra  que a conta de outubro pulou de R$ 239,00 para R$707,00 e a de novembro veio R$ 295,00 (casa com 9 pessoas) E numa casa com 5 pulou de 350,00 para 470 reais Varias  republicas  de Barão informaram que  a conta que ficava entre R$ 350 a 450 reais  pulou de repente para R$ 750. Thyago Moura conta que em sua republica   pagavam uma média de R$ 100, de água e a conta pulou para R$ 1.100 e agora  são duas contas R$2.200,00 sem nenhum vazamento. Outra pessoa informou que as contas vieram subindo mes a mes , 300, 400, 500 “e este mes R$560,00  com 6 pessoas que nao  ficam em casa . uma pessoa  que disse que sua conta em média é de R$ 80 a 100 reais  pulou para R$ 249,00 por 21m3. Outra moradora reclamou que a conta era R$ 190 e depois que trocou o hidrometro pulou para R$ 350,00. Ou   de taxas abusivas numa  casa onde a conta era de R$ 923,70 , as taxas chegaram a R$ 414,31

Várias pessoas disseram que de repente o consumo pulou de 8 a 10m3 para 20m3 ou que dobrou.  A média consumo médio de 25m3 dá em torno de R$ 350,00 para uma casa com 4 pessoas. Mas agora  essa média esta dando R$ 450 a R$ 500,00. Há varios  moradores que disseram que mesmo com niguem em casa e o registro fechado, nada mudou e a conta aumentou em 100 litros de água

SANASA RECONHECE  ENTRADA DE AR  QUANDO  HÁ INTERRUPÇÕES MAS PROIBE INSTALAÇÃO DE CONTENTOR DE AR

Em nota, a SANASA disse que o aumento exacerbado no valor das faturas de água pode estar relacionado a diferentes fatores, como, por exemplo, vazamentos internos não aparentes e que para uma análise mais detalhada, é necessário consultar, por meio do código do consumidor, a situação de cada consumidor. Por isso eles  solicitam que nos casos em que há o consumo extremamente elevado em suas faturas, que realizem o teste de vazamento ou que procurem a empresa com os dados da fatura, para que possam fazer uma análise mais detalhada.

Mas sobre a entrada e contagem de ar na rede de água, A SANASA confirma que em casos de interrupção no fornecimento de água, há a entrada de ar no sistema de distribuição e quando o abastecimento de água é restabelecido, o ar presente nas redes de água, é expulso do sistema. “Diante disso, a Sanasa esclarece que os hidrômetros registram a passagem do ar nos dois sentidos, primeiro desmarcam e depois marcam o ar, havendo um certo equilíbrio entre os volumes registrados pelos medidores, não ocorrendo, portanto, prejuízos para nenhuma das partes – consumidores e Sanasa.

Porém a propria empresa proibe a instalação de quaisquer equipamentos de contenção de ar na conexão da parte externa do imóvel até o hidrômetro, incluindo a caixa de proteção.

A Sanasa orienta aos consumidores, nestes casos em que há o consumo extremamente elevado em suas faturas, que realizem o teste de vazamento ou que procurem a empresa com os dados da fatura, para que possa ser feita uma análise mais detalhada.”

contas dagua

Vereadora  disse que vai apresentar um projeto de lei contra isso

A vereadora Mariana  Conti disse que já está ciente desse problema na cidade toda  e disse  que irá protocolar um projeto de lei para tentar amenizar o problema das contas de água . Segundo Mariana , o aumento na tarifa da água tem sido um problema em Barão Geraldo e na cidade como um todo.

“Desde o início do governo Jonas em 2013, a tarifa mínima (até 10m3) foi reajustada em mais de 100%, ou seja dobrou. Reajustes bem acima da inflação acumulada (IPCA). Para piorar desde 2011 a função tarifária foi transferida dos municípios para o Comitê de Bacias (ARES-PCJ). Isso funciona como uma forma de blindagem do governo municipal em relação à elevação da tarifa, pois eles argumentam que apenas seguem os índices definidos no Comitê de Bacias. Mas sabemos dos problemas que envolvem a Sanasa – os excesso de comissionamentos, em relação aos quais o Jonas foi condenado no TJ e a partir do qual entrei com pedido de cassação do prefeito.”  Conforme a vereadora muito  preocupa também a construção da nova barragem em Pedreira e do possível e futuro sistema adutor, cujos custos  pode também serem transferidos para a população. “Especificamente sobre Barão, tenho questionado a prefeitura sobre a interrupção frequente e cobrado um cronograma de manutenção (veja os requerimentos encaminhados nos links abaixo). Como você pode ver, eles respondem de forma protocolar, sem informações relevantes. Infelizmente, essa prefeitura lida com a gestão da água da mesma forma que tem lidado com a cidade em geral – sem transparência, realizando negócios e beneficiando apadrinhados. Estou à disposição para compartilhar nossos levantamentos e ideias de como fortalecer a população e realizar cobranças mais efetivas.” – disse Mariana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s