Arte&Cultura

CARNAVAL DE BARÃO COMEÇA NESTE DOMINGO, 16, E TEM VÁRIAS NOVIDADES

O Carnaval oficial de Campinas   já  começou desde o início de  fevereiro.

Mas o Carnaval de Barão 2020 está começando oficialmente neste domingo, dia 16/2.  E este ano trás algumas novidades.  A primeira é a volta do bloco de maracatu  Maracatucá, após  4 anos de ausência em Barão.  A segunda é que este ano haverá um “Abre Alas”, isto é um desfile coletivo  com todos os  blocos  no primeiro  dia oficial de Carnaval, dia 21. A terceira é o novo bloco  formado por peruanos radicados em Barão, o “Salsa com Aji” ligado ao restaurante peruano do  mesmo nome (próximo à Praça do Coco). E a quarta  é que  a Secretaria de Cultura  resolveu  atuar  com mais afinco  na organização do Carnaval este ano.

A primeira apresentação, em ritmo de esquenta,  será  neste  domingo  16/2 na Praça do  Côco a partir das 14 com o bloco  UNIDOS DO  AFOXÉ    criado pelo Terreiro de Umbanda  Mãe de Deus de Barão, e  que se apresenta pelo terceiro ano consecutivo. As 16:30h teremos a apresentação do Maracatucá saindo da Praça do  Cõco e  indo até a praça próximo ao Supermercado Dia  na Vila Santa isabel (praça Angelo Carlini) onde termina a apresentação  após as 18h, lá se encontrando com o Bloco Berra  Vaca e desse encontro, o Berra Vaca inicia sua apresentação  descendo a Avenida Santa Isabel até o restaurante Canto do Acarajé (rua Lucinda de Carvalho Marques)  encerrando por volta das 22h.

84505971_2611829145581325_7560066030727331840_n

foto bitsy savu  Maracatuca

Os preparativos para o Carnaval de Barão Geraldo  – tido como diferenciado de Campinas, devido à seu caráter mais politizado –  já começaram  desde 2019 quando alguns blocos  ja definiram a  temática do desfile esse ano e iniciaram preparativos para os ensaios , vaquinhas virtuais e arrecadação de contribuições para ajudar a custear a apresentação.

A prefeitura através  da Secretaria de Cultura  está coordenando a organização dos desfiles  e está fornecendo “suporte institucional” aos desfiles de todos os blocos cadastrados oficialmente. Isto é: Segurança, apoio ao  tráfego, emergência, banheiros químicos e limpeza. E a fiscalização e regulamentação dos ambulantes – extremamente criticada por sua dureza em impedir que  desempregados possam ganhar uns trocados vendendo cerveja – é pela  SETEC  com o apoio da  GM e PM que são a Guarda Municipal e a Polícia Militar que cuidam da segurança pública.

O monitoramento do trânsito e fechamento de ruas tem atuação da Emdec. Equipes de Saúde do Samu estão atentas para o atendimento dos casos de emergência. A Setec cuida da fiscalização e regulamentação dos ambulantes e a Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo dos pedidos para liberação de horários especiais de funcionamento do comércio nesse período. A Secretaria de Serviços Públicos atua com equipes do Departamento de Limpeza Urbana (DLU) e do Departamento de Parques e Jardins (DPJ).

SETEC IMPEDE VENDA POR AMBULANTES E APREENDE MERCADORIAS

O trabalho da  SETEC tem sido muito criticado por tirar mercadorias dos ambulantes que  não possuem autorização O que em tese impede que moradores desempregados possam vender  cerveja ou outra coisa nas ruas  junto aos blocos. A SETEC  cobra uma  taxa alta (MAIS DE 200 REAIS POR DIA)  e fiscaliza  junto com a Guarda  se há vendedores não cadastrados  e se não houver há muito prejuízo para quem vende.

Carnaval pacífico

O diretor de Cultura de Secretaria de Cultura, Alexandre Randi, enfatiza que “o trabalho conjunto entre os órgãos públicos, a sociedade civil, as associações dos comerciantes e os blocos de rua tem resultado em um Carnaval cada vez mais organizado, trazendo a confiança do público. Os efeitos dessa articulação vêm em mais segurança e no aumento da economia local“.

Randi destaca também a importância da conscientização do folião para um Carnaval pacífico. “É fundamental que o folião mantenha o respeito ao próximo e com a cidade. Fizemos um guia com algumas dicas que ajudam na execução de um Carnaval com menos impacto. São lembretes simples que fazem a diferença, como, por exemplo, ‘Se beber, não dirija’,’Não leve copos e garrafas de vidro’, ‘lixo é no lixo’, ‘Não é não!’, entre outros”, acentua.

DICAS PARA QUEM VAI CAIR  NA FOLIA

Se beber, respeite a vida; não dirija. Respeite a vida.

Use transportes alternativos/app/ táxi. Haverá linhas especiais de ônibus.

Caso tenha crianças acompanhando, faça crachá ou  pulseira com a identificação da criança.

Evite usar objetos de valor, como relógios, joias e outros que chamem atenção.

Em caso de situação suspeita, informe às autoridades presentes no local.

Não faça xixi na rua. Procure o sanitário químico mais próximo.

Lixo é no lixo. Preserve a cidade em que vivemos.

Não é não! Respeito na hora da paquera é obrigatório.

Proteja-se! Use camisinha.Sexo em lugar público é atentado ao pudor.

Brinque de forma pacífica.Não leve copos e garrafas de vidro.

É proibido o porte de armas e material perfuro-cortante de qualquer natureza.

Afoxé, Maracatu e Raulzito na abertura do Carnaval em Barão

A primeira apresentação, em ritmo de esquenta,  será  neste  domingo  16/2 na Praça do  Côco a partir das 14 com o bloco  UNIDOS DO  AFOXÉ   criado pelo Terreiro de Umbanda  Mãe de Deus de Barão, e  que se apresenta pelo terceiro ano consecutivo. O bloco é animado pelo bloco Afoxé de Alá que toca o ritmo ijexá coordenado por Diogo Nazareth .

A VOLTA DO MARACATUCÁ VAI ATÉ O BERRA VACA NA VILA S ISABEL

E às 16:30h começa a apresentação  do bloco de maracatu  Maracatucá  na mesma Praça do Coco e vai em direção à Vila Santa Isabel passando em frente à Moradia . O Maracatuca  entra  na rua Agostinho Páttaro, desce a rua
Jerônimo Páttaro sobe avenida Santa Izabel até a Vitorino Ferrari, entra na rua Luis Vicentim Sobrinho até a praça Ângelo Carlini  (praça entre a escola Hilton Federici e os bares Ponto 1  e Esquina 108 por volta das 20h

Segundo informou  Rafael D´Alessandro, o Maracatucá é filho de duas Nações de Maracatu de Recife: Porto Rico e Encanto do Pina. Todo carnaval é comum que os/as integrantes mais antigos do grupo vão tocar com as Nações, então o Maracatucá, nesses últimos anos, acabava ficando sem pessoas pra puxar o Carnaval.

Esse ano conseguimos nos organizar internamente para que voltássemos a somar no Carnaval porque acreditamos na importância de resistir perante às censuras e a desvalorização da cultura num geral.” –  disse. Segundo  ele, este ano um grupo do Baque Mulher do Paraná foi repreendido por policiais por tocar na rua e tiverem seus instrumentos levados. “Isso é inadmissível! É importante marcarmos presença em momentos como esse, afirmarmos nossa existência enquanto grupo saudando as Nações e os/as Orixás que nos dão muitos ensinamentos, espalhar a cultura do Maracatu de Baque Virado na nossa região e deixar bem claro que não vão nos calar.”

 

20h BERRA VACA apresenta as “Cabeçudas” e vai cantar “Armar de Amor

E às  20 horas começa a primeira apresentação do  bloco  Berra Vaca que completa  esse ano 21  Carnavais ( o mais  antigo de Barão). Segundo  Inácio Azevedo, criador e líder do Berra  Vaca, esse ano o lema do bloco é “Armar de Amor!”  Porque segundo ele os tempos são de trevas, ignorância, violência… “Aliás esse SEMPRE foi nosso ‘lema’… E continuará! Porém com esses novos fatos sombrios e violentos, não nos restou outra alternativa!” – declarou.  

Além disso  o Berra Vaca vai homenagear de novo Raul Seixas: “Vamos também refazer a homenagem pro “Raulzito”… Com mais musicas… “Maluco Beleza”, “Gita”,entre outras…

 

‘TECNOCABEÇUDAS”  DO GRUPO PINDORAMA

Mas a principal novidade  que o Berra Vaca! apresenta esse ano são as fantasias  em forma de “Cabeções” ou máscaras grandes em forma de cabeças desproporcionais ao corpo que compõem junto com os tipitis Hi-tec do bloco. Segundo  a professora Grácia Navarro, uma das coordenadoras do bloco, os Cabeções ou grandes máscaras aludem ao carnaval e a tradição do Boi Tinga, patrimônio cultural brasileiro, do município de São Caetano de Odivelas, Pará. “Nas pesquisas do Grupo Pindorama da Unicamp, em relação ao corpo e as teatralidades brasileiras, são associadas ao ritmo frenético do Tecnobrega das festas de aparelhagens, e elas surgem dessa experimentação especialmente para o BerraVaca 2020, as TecnoCabeçudas…As imbatíveis!; seres dançantes que pulam, correm e giram de acordo com as batidas sonoras.

Inácio  está mais esperançoso para este ano  em relação ao desfile com tranquilidade mas reclama de anos  passados:

“Olha, com o Jonas, só vimos piorar a infra e apoio pro Carná. Inclusive tiveram as proibições da nossa Picareta, em Agosto de2014/15… Uma vergonha! Fizeram de tudo pra nos desarticular! Mas… olha nóis aqui de novo!”

Porém, nesses últimos anos, as ações da emdec, PM, GM se intensificaram e se organizaram bem mais

VEJA O SAMBA

“Se armar de amor para a folia na maloca BerraVaca!
Berrandando, nós seguimos por milhas e milhas distantes.

Anos-Luz de existência. (“A Nossa Alegria Atravessou Quasar!”)…

O BerraVaca vai andando pelas ruas de Barão catando lixo-luxo para enfeitar sua fantasia

Vulva Viva, Vira Láctea, Voa Vaca Sagrada! O Berra já saiu!

E não tem mais pra ninguém!… pois o mundo inteiro é BerraVaca! Com raça, graça, samba, amor, amém!
Lá vai Lá vai BerraVaca! Partiu a velha nova brincadeira. BERRAVACA!

É um bloco carnavalesco que nasceu pronto.

É Macunaíma, é tábua, é taba de maloca. Irreverente, ousado, permanente. Transcende e ascende quem se atreve e se entregue.

Vem conosco nessa corrente corrida e colorida.

Corrente de gente. Tórrida vida de Amor. BerraVaca!”

ABERTURA OFICIAL DIA 21 COM O “ABRE ALAS” COM TODOS!

Na sexta de Carnaval, dia 21/2, haver o desfile ABRE ALAS  com a aprsentação de todos os blocos de Barão. Será uma apresentação de todos os blocos mais cedo  – como divulgamos a seguir –  na avenida Ângelo  Vicentin até a Praça Durval Páttaro onde estarão também comerciantes, moradores e as polícias. 

Conforme disse Inácio  a proposta do  “Abre Alas” partiu de Hidalgo Romero  do Laboratório  Cuzco de cinema e de Júlio e integrantes do bloco Cupinzeiro.  “Uma comunhão para o carnaval de Barão. Vai ser ótimo desde que muitas pessoas  compareçam né?” – declarou.

O Abre Alas do Carnaval de Barão dia 21 reunirá todos os  blocos de Barão. Mas será um desfile mais  curto e rápido. Começa às 18h na praça central da Matriz de Santa Isabel e vai pela av. Ângelo Vicentin até a Praça Durval Páttaro a praça central . Participarão  Berra Vaca, União Altaneira, Cupinzeiro, Maracatuca, Jeguegerso, e Caixeirosas.

22/2 – SABADO DE  CARNAVAL : Caixeirosas e Jeguegerso

No sábado  o   Carnaval começa com a Matine da Praça do Côco  com a banda do Ze Coquinho das 14 às 19h  tocando músicas dos carnavais antigos  (tradicionais) do Rio de Janeiro.

Caixeirosas apresentam a nova boneca “Troirinha Encantada”

E às 16h o Bloco das Caixeirosas  abre sua apresentação na Praça Durval Páttaro

Embora  só exista  ha 14 anos  – esse é o 14º carnaval – as Caixeirosas se auto denominam de bloco “tradicional”,  segundo elas, porque tenta reproduzir o estilo e os aspectos dos antigos Carnavais das cidades : a rua e o salão: o primeiro é um cortejo com os foliões em volta da praça e o segundo é o baile de Carnaval num salão enfeitado com confetes e serpentinas, animado pelas bonecas e a Banda das “Caixeirosas” que toca marchinhas, frevos e sambas “tradicionais” do Rio qeu acabou se espalhando pelo pais posteriormente. Segundo a criadora e lider do bloco, a artista Cristina Bueno, o objetivo é proporcionar, em especial às crianças, um espaço onde possam brincar o carnaval com alegria, tranquilidade e liberdade como nos antigos carnavais.

O Bloco a cada ano apresenta uma boneca gigante nova, acompanhada de uma marchinha criada especialmente para ela. A boneca deste ano é a “ Troirinha Encantada!, que é uma lagartixa que ajuda os barcos perdidos a se encantarem”.

Jeguegerso mostra “Porque jegueiro eu sou!”

E a partir as 0h começa o desfile do bloco  Jeguegerso que vai usar como grito carnavalesco a frase “PORQUE JEGUEIRO EU SOU”, que faz parte da primeira música feita pelo bloco, de autoria de Christian Mathias e Renato Oliveira. Segundo  Bill  Rodrigues – um dos fundadores – essa música destaca a forma de pensamento que em 2015 uniu pessoas cuja intenção foi criar um bloco de carnaval e com ele levar música e alegria para a avenida e fora dela. Também vai usar como um dos principais temas a música “Plataforma” dando destaque e fazendo algumas performances teatrais em relação a algumas frases contidas na letra desse samba como “NÃO PÕE CORDA NO MEU BLOCO…NÃO SOU CANDIDATO A NADA, MEU NEGOCIO É MADRUGADA …QUE DERRUBE ESSE CORETO” que, segundo ele, tem relação com a forma de viver do povo brasileiro e também da situação política que vivemos atualmente. “Enfim o Jeguegerso vai para avenida simplesmente no intuito de brincar…cantar, se manifestar e contagiar”

Eles saem da concentração na rua Zelia Seixa Siqueira – passa pelas ruas Francisco Andrao Aledo, Jerônimo Páttaro , Agostinho Pattaro, indo até a rua  José Martins na Vila Santa Isabel

 

DOMINGO 23/1 :   UNIÃO ALTANEIRA

O Bloco Cultural União Altaneira sairá às 17h do portão mais alto da Moradia Estudantil , sua sede, desce a avenida Santa Isabel e segue até a altura do nº 200, em frente à EE Barão Geraldo de Rezende

Conforme Renata de Oliveira a União estará na avenida esse ano com o tema “Amor como forma de resistência“.

“Vamos defender que o Amor pode ser uma forma de luta contra as mais variadas formas de violência. Amor significa também Cultura e arte para levar um maior entendimento e consciência para as pessoas e pras ruas. E a Arte é uma forma de amar. De construir um mundo melhor e cidadãos melhores através das manifestações artísticas e culturais.”  – disse Renata

Além da camiseta do bloco do carnaval de 2020, o Bloco usará adereços que remetam às cores do arco iris, representando o amor múltiplo, plural que deve ser respeitado e expressado.

SEGUNDA 24/1: SALSA COM AJÍ,  CUPINZEIRO E “SONHOS HAVAIANOS”

A segunda de Carnaval começa com o desfile do  bloco formado  a partir do restaurante peruano “Salsa com Aji”  a partir das 13h na rua Manuel Antunes Novo,  dá uma  volta em torno da Praça do Coco ( que se chama praça José Barbuƫti) finalizando em frente ao restaurante .

Cupinzeiro tenta “reensinar” a importância de Paulo Freire no samba “Esperançar por esse chão”

O bloco Cupinzeiro  este ano  faz uma homenagem ao teórico  educador brasileiro  Paulo Freire. Um dos mais conhecidos e respeitados do mundo, numa contraposição clara à concepção politica nacional de educação.  Segundo  o compositor Edu de Maria a escolha  por Paulo Freire  foi por ele ter sido uma “personalidade  fundamental da cultura brasileira e que precisamos sempre retomar sua memória”.  Como no ano passado eles realizaram uma campanha de arrecadação crowfounding pelo site Apoiase e conseguiram arrecadar quase 86%  do que estão gastando para financiar o desfile. (R$ 15.000). Conforme a coordenadora Anabela Leandro as campanhas de financiamento coletivo tem sido super importantes para poder concretizar o bloco na rua: “Tudo nasce de um sonho, mas para colocar o bloco na rua precisamos de recurso financeiro e as campanhas tem nos ajudado.”  O Cupinzeiro agradeceu a contribuição de várias pessoas ao  bloco e se preparam tambem com muito amor para a presentação , como afirmou.  

Paulo Freire foi homenageado por João Goulart e exilado em 1964 e retornou em 1980. Recebeu título de doutor “honoris causa” em 33 universidades do Brasil e do Mundo, uma delas a Unicamp. Foi professor e fundador da Faculdade de Educação da Unicamp quando residiu na Cidade Universitária e também lançado candidato a Reitor (contra sua vontade) em 1982. Também foi um dos fundadores do  PT e  Secretário  Municipal de Educação do município de  São Paulo entre 1989-1992 onde foi construído um instituto em sua homenagem; 

O Cupinzeiro tem 19 anos  (criado em 2000 e desfilando pela 1 vez em 2001) e hoje possuem um “Espaço Cultural” com sede na rua Luis Vicentin Sobrinho , Vila Santa Izabel e programação anual de vários cursos de arte e musica na área de Musica popular brasileira. Além de várias apresentações a niveis nacional e internacional.  A bateria

Veja a letra de Edu de Maria

“O menino lê o mundo
Olha o céu e risca o chão
Traça a linha do horizonte
Silencia vai à fonte Dança solto na amplidão
Brinca, canta, segue, vive
Vai crescendo o homem livre
Sob o sol de Jaboatão
No Recife se fez mestre
Em Angicos ele acende
Um farol que vai bem fundo
Um luz feita pro mundo
De uma nova educação
Canta a bela melodia
Traz a velha fantasia
Rompe com qualquer prisão
Sua voz se faz canção
Seu olhar abre horizontes
Guarda a fonte da semente
Vive o mestre em quem aprende “esperançar” por esse chão
Vamos reaprender o Brasil (“esperançar” por esse chão)
Vamos reencantar a nação
Vamos cantar a vida de novo
Paulo Freire morre não”

 

24h –  “SONHOS HAVAIANOS”

E na virada de  segunda  para terça haverá a realização da banda Sonhos Havaianos

 

TERÇA “GORDA”:  MARACATUCÁ  E  BERRA VACA

Finalmente , na terça “gorda” de Carnaval novamente haverá a apresentação novamente do Maracatuca  a  partir das 18h

E às 0h  O  Berra  Vaca encerra  o Carnaval na praça da Vila Santa Isabel próxima ao Supermercado Dia (praça Ângelo Carlini), passando pela rua Júlia Leite de Barros até a avenida Sta Isabel, e vão descendo a avenida até a rua
Lucinda de Carvalho Marquês , até às 5h da manhã

 

53110661_1086426481556553_2914711441544052736_o

o Berra  Vaca fará seu 21º Carnaval

84505971_2611829145581325_7560066030727331840_n

apresentação do bloco Maracatucá  no bar Stout foto bitsy savu  Maracatuca

86853690_10218746808276340_431685144286330880_n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s