Bairros

Pesquisa do IBOPE sobre virus causa maior confusão em Barão

Uma  pesquisa  encomendada pelo  Ministério da Saúde  à  Universidade Federal de Pelotas (UFPel) acabou  causando a maior confusão em Barão por falta  de comunicação.   A pesquisa  é realizada  pelo  IBOPE Inteligencia, contratada pela Universidade   em 133 cidades do  pais  e deve terminar  dia 21 de maio (hoje) e é feita com o teste “Wondfo SARS-CoV-2 Antibody Test“, fabricado em Guangzhou, na China, pela empresa Wondfo, e foi validado pelos pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas. A pesquisa  consta em coleta de sangue  para esse teste rápido para detectar a presença de anticorpos e é feita por “amostragem”  Isto é,  não  é feita em todas as  casas. A coordenação é da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), com financiamento do Ministério da Saúde. Não há nenhum custo de participação .

O problema  é que a população não foi avisada nem pelos Centros de Saúde, nem  pelos  principais meios de comunicação e  a metodologia causou  confusão   nos bairros  Village e  Bosque das Palmeiras.  A maioria dos  moradores recusaram  a coleta de sangue  e  ligaram para o  Centro de Saúde do  Village.  Atendentes e  médicas do Centro de Saúde  chegaram a informar que a pesquisa era verdadeira mas  mesmo assim as pessoas  questionaram e chegaram a denunciar  para  policia.

teste nas ruas

Imagem  do video que  circulou em Barão  não é da cidade  (presume-se que  foi em outra cidade de São Paulo talvez Ribeirão Preto)

O #jornaldebarão não  vai citar nomes das  pessoas envolvidas, mesmo porque a pesquisa é real e está no fim .  Mas iremos passar as informações sobre ela  abaixo  (a pesquisa  não será realizada em Paulinia).

Além de oficial e chancelado pelas principais autoridades sanitárias do país, o estudo é baseado em testes aprovados pela Anvisa e fornecidos pelo próprio Ministério da Saúde.  A equipe da UFPel consultou o Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e recebeu autorização para realização do trabalho com entrevistadores devidamente treinados por um profissional da área de saúde. Todos os profissionais convocados para trabalhar nesta pesquisa foram  treinados para aplicar os testes

IBOPE DIZ  QUE FOI SOLICITADA  DIVULGAÇÃO E APOIO AOS PREFEITOS

 Mas segundo a  assessoria de imprensa do IBOPE todos os prefeitos foram informados sobre a pesquisa.  Segundo  disse o assessor Sérgio Toledo, na véspera do dia 14 dia das equipes irem a campo, o Ministério da Saúde enviou ofício aos gestores locais, com cópia para as Secretarias Estaduais de Saúde, aos Conselhos Nacionais de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúdes (Conasems).

“Todos os prefeitos dos 133 municípios receberam um email sobre como funciona o estudo e com a solicitação de garantia da segurança das nossas equipes, o direito à livre circulação e apoio para descarte do lixo infectado.”  – disse o assessor.

Confira abaixo os aspectos relacionados aos treinamentos e à segurança das equipes:

Pesquisa de anticorpos já testou 15 mil pessoas na primeira etapa

A primeira fase do estudo termina nesta terça-feira (19). Cerca de 100 mil pessoas devem ser testadas em todo país

Mais de 15 mil pessoas em todo o país já foram testadas durante a primeira etapa da pesquisa “Evolução da Prevalência de Infecção por COVID-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional”, que vai até esta terça-feira (19). As regiões Norte e Nordeste foram as que mais aplicaram testes até o momento, somando 8.106 testes. O estudo, financiado pelo Ministério da Saúde, coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), do Rio Grande do Sul, e executado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), será realizado em três etapas e prevê testar até 100 mil pessoas em 133 municípios. A expectativa é testar cerca de 33 mil brasileiros em cada etapa, sendo 250 pessoas em cada município selecionado. As próximas etapas de coletas estão previstas para acontecer em 28 e 29 de maio e 11 e 12 de junho.

“A pesquisa foi contratada pelo Ministério da Saúde para termos informações mais detalhadas sobre a situação de casos, ampliando cada vez mais o conhecimento sobre a doença. Por isso, a importância desta pesquisa”, destacou o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário.

Confira quantos testes foram realizados em cada município, por região  

Conforme  quadro divulgado pelo Ministerio da Saude, em Campinas ja foram realizadas pesquisas  em 126 casas , cerca de 49% do total previsto  ate esta terça  ultimo dia projetado

pesuisa ibope

O objetivo do estudo é avaliar como o coronavírus se propaga pelo país, por meio da testagem de anticorpos na população. Com o inquérito, será possível identificar com que velocidade a população está adquirindo anticorpos contra a doença. Para isso, o Governo Federal disponibilizou 150 mil testes rápidos que detectam a presença de anticorpos IgM (de infecção mais recente) e IgG (de infecção mais antiga) para o novo coronavírus, a partir de amostras de sangue. Com os resultados do estudo, será possível criar estratégias mais precisas para o combate da pandemia, além de ações e programas de prevenção.

A coleta de dados está sendo feita nos domicílios pelos profissionais do Ibope. Em cada residência, é escolhido um morador para participar do inquérito. A cada etapa, a amostragem incluirá os mesmos setores, mas domicílios diferentes dos inquéritos anteriores. Durante a visita, a equipe do Ibope também disponibiliza um questionário sobre doenças preexistentes e possíveis sintomas da COVID-19 nos últimos 30 dias, além da aplicação do teste rápido.

Segundo o   MInisterio da Saude, caso algum morador apresente resultado positivo para o coronavírus, todos os moradores da residência serão testados e a Secretaria Municipal de Saúde será informada para os cuidados e protocolos necessários. As medidas de segurança biológica também estão sendo adotadas, garantindo a proteção dos entrevistados e integrantes das equipes de campo que atuam na coleta dos dados e do material. Todas as equipes de campo já foram testadas.

Em caso de dúvidas o cidadão pode ligar para 0800 800 5000 ou enviar um e-mail para pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com  ,   pesquisa.covid-19@ufpel.edu.br

O ligar  para o Ministerio da Saude  em São Paulo
0800 800 5000
11 3335 8583
11 3335 8606
11 3335 8610

IBOPE  E UFPel INFORMA  QUE NÃO HA RISCO

O IBOPE informou em seu site que tiveram o cuidado de selecionar apenas pessoas que não fazem parte dos grupos de risco e todas assinaram um termo declarado de não pertencimento ao grupo de risco.  NO entanto, conforme algumas noticias  da Rede  Globo , tres entrevistadores   foram infectados em Salvador (por moradores entrevistados)  e foram afastados do  trabalho. Veja abaixo o comunicado

“A equipe fez o teste rápido de COVID-19, garantindo que todos que estão indo a campo não estão infectados.

– Os entrevistadores foram capacitados com um treinamento presencial por uma equipe da área de saúde, treinada e coordenada por uma biomédica contratada pelo IBOPE Inteligência. Neste treinamento, foram abordados temas como: o que é a doença e seus sintomas, meios de transmissão, os cuidados que precisam ser tomados para evitar contágio, como devem se paramentar quando estiverem nas ruas/ em deslocamento, como devem se paramentar dentro da casa dos entrevistados e como devem retirar cada um dos EPIs.  Além da exposição desse tópicos, vídeos e imagens estão sendo disponibilizados para que possam acessar a qualquer momento. Além disso, foram realizados exercícios para ensinar a forma adequada para retirada e descarte dos EPIs, como e o que deve ser higienizado a cada momento da pesquisa. As equipes também receberam informações sobre como proceder ao chegarem em suas residências (o que fazer com as roupas e como se higienizar). Durante este treinamento, todos as pessoas presentes receberam um kit de EPIs (equipamento de proteção individual) necessários para prevenção contra a COVID-19 e que foram utilizados durante todo o período de capacitação.

– Esse estudo prevê a todos os entrevistadores equipamentos de proteção individuais (EPIs) para uso durante o trabalho de campo, conforme orientação da equipe da Universidade Federal de Pelotas e da biomédica contratada pelo IBOPE Inteligência. São eles:
– Máscaras descartáveis
– Toucas descartáveis
– Aventais descartáveis
– Sapatilhas descartáveis
– Óculos de proteção
– Luvas

– Todos os entrevistadores terão em mãos frascos de álcool gel, sacos de lixo infectante e caixas de descarte de materiais hospitalares.

– Todos terão em mãos um folheto que explica o que o entrevistado deve fazer em caso de resultado positivo.

– Todos os casos positivos em campo serão notificados para a Vigilância Sanitária, conforme determinação das diretrizes do país.

– O morador sorteado para participar deste estudo vai assinar um Termo de Consentimento, no qual consta, inclusive os contatos do CONEP, e terá uma gota de sangue da ponta do dedo coletada, que será analisada em poucos minutos. Após isso, responderá a um breve questionário.

– No tempo entre 15 e 20 minutos, o resultado será fornecido ao entrevistado e, no caso de resultado positivo, todos os demais moradores do domicílio serão testados.

– No dia da realização da coleta de dados, teremos de plantão na sede do IBOPE Inteligência um grupo de profissionais de saúde coordenados pela biomédica por nós contratada, além de profissionais do IBOPE Inteligência devidamente treinados para suporte operacional de qualquer natureza

É importante ressaltar que toda a equipe do IBOPE Inteligência trabalha devidamente credenciada e utiliza os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), conforme orientações do Ministério da Saúde.

Lembramos ainda que todas as informações coletadas nessas duas pesquisas são absolutamente sigilosas, serão tratadas de forma anônima e os respondentes não serão identificados, de acordo com todas as normas éticas internacionais sobre pesquisas em saúde. Os resultados dos estudos serão sempre tratados conjuntamente e nunca de forma individual. Posteriormente, serão amplamente divulgados e publicados em revistas científicas. Ressaltamos ser exceção a comunicação daqueles que testaram positivo, em respeito ao protocolo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para os casos de doenças contagiosas, de modo que sejam adotadas as providencias cabíveis pela Vigilância Sanitária local.

Ressaltamos também que é muito importante que os moradores dos domicílios selecionados aceitem participar desse estudo. Além de ficarem sabendo do resultado dos seus exames, contribuirão com a ciência e com os esforços de conter o avanço da pandemia no País.

Estamos empenhados para contribuir com informação relevante em um momento como o que estamos presenciando no mundo.

Em caso de dúvida, você pode entrar em contato pelo:
pesquisa.covid-19@ufpel.edu.br
pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com
0800 800 5000
11 3335 8583
11 3335 8606
11 3335 8610

pesquisa-coronavirus-ibope-uberaba

Foto de Fernanda Braga Prefeitura de  Uberaba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s