Falecimentos

Nota de falecimento: “mestre Zunga” (Luziano Zungamek)

Informamos o falecimento do serralheiro Luziano Aparecido Siqueira César neste sábado 24/7 aos 58 anos. Mais conhecido como Zunga, Zungamek ou Mestre Zunga (o nome de sua Serralheria no Jd. América era Zungamek ) ele estava internado no HC Hospital de Clínicas quando teve um AVC.

Segundo seu irmão Sérgio, ele já tinha problemas gastro intestinais e desde o início do mês estava com problemas nos rins e fazia tratamento. Ele sofria de refluxo e vinha tomando analgésico (Torsilac) o que, para os médicos, lhe causou uma úlcera no estômago só descoberta essa semana após endoscopia.

E quando ele foi internado no HC , estava com água nos pulmões e foi feita uma punção. Porém seu coração já estava muito fraco e hoje não resistiu.

Mestre Zunga nasceu no bairro Barreirinho na Fazenda São Francisco da Rhodia em 7 de abril de 1963. Seus pais Benedicto e Benedita Alves Siqueira César se conheceram na Fazenda. (Ele veio de Piracaia e ela de Águas de Lindóia) onde se casaram e tiveram 6 filhos. Luziano era o 3º e chegou a ajudar o pai na fazenda quando era pequeno E na adolescnência fez o curso de Serralheria no SENAI e depois fez estágio na Rhodia. Em 1974, com a ampliação da empresa, a família de Benedicto foi indenizada e eles compraram uma casa no Jd. América. Depois disso Luziano trabalhou também na Unicamp e como serralheiro na Montagem Santa Genebra.

Em 1987 Zunga decidiu trabalhar como autônomo e montou a Serralheria Zungamek em sua casa no Jd. América, com a qual ficou conhecido. Zunga não se casou e não tinha filhos. Segundo seu irmão Sérgio seu apelido Zunga veio de seu amor pela obra de Roberto Carlos , que tinha o apelido de Zunga também.

Seu corpo será velado neste domingo , dia 25/7 às 7 horas e sepultado às 10:30h no Cemitério da N.Sª da Conceição dos Amarais

Zungamek ou Mestre Zunga tinha muitos amigos em Barão Geraldo e mantinha relação de amizade com o jornal só paralisada nos últimos meses devido à problemas de saude que enfrentava. Era bastante religioso e sempre se comunicava com todos com mensagens de paz e de amor de Deus. Segundo seu irmão Benedito foram 30 anos prestando serviços de qualidade em Barão e que ele pede a Deus que abençoe quem o amava.

Nós do Jornal de Barão lamentamos e enviamos nossas condolências

(AB)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s