Primeira página

BARÃO GERALDO NÃO AGUENTA MAIS TANTOS ASSALTOS E FURTOS

Moradores fixos e estudantes das universidades não estão aguentando mais a escalada de assaltos no distrito. Muitos moradores e estudantes reclamando pelas redes sociais e cobrando das GM e PM que dizem não verem mais patrulhamento nas ruas.

Os números das estatísticas da Secretaria de Segurança do Estado para Campinas estão absurdamente desatualizados. Apenas de Janeiro. Mas ao se comparar os números com Janeiro de 2021 temos um aumento de 84% no número de casos de roubos (praticados com armas) e furtos (sem violência). Em janeiro de 2021 foram registrados 57 furtos comuns e 14 de veículos E, por outro lado, foram 9 roubos, sendo 5 de veículos. Já em 2022 , janeiro passado, foram 58 furtos na região sendo 9 de veículos e 31 roubos (a mão armada) , sendo 6 de veículos. Um aumento de quase 84% em 1 ano. (VEJA LA NO FINAL AS RESPOSTAS DA GM E PM)

Porém , conforme os crescentes relatos, o maior aumento desses crimes se deram nesse mês – março – e fevereiro de 2022. Moradores e estudantes vem denunciando mais de 20 assédios de furtos e tentativas de furto praticamente todos os dias de março em várias ruas da Parte 1 da Cidade Universitária. E praticamente todos os assédios foram realizados por motociclistas. A maioria com bolsas de entregar pizzas com símbolo do “IFood”, sendo que alguns foram violentos, agredindo mulheres que não tinham nada para dar.

Além disso, os dados oficiais não traduzem toda a quantidade de crimes porque eles não trazem os assaltos de vítimas que não registram boletim de ocorrência. O que é chamado de “subnotificação”.

Cidade Universitária: principal alvo

Os principais bairros em que ocorreram os furtos e roubos foram a Cidade Universitária – com quase 80% dos casos – seguida da Vila Santa Isabel, bairros do centro de Barão Geraldo (Jd. Santa Genebra, Jd Novo Barão, Vila Ninoca) e o Parque das Universidades (entre Unicamp e Puccamp).

As principais ruas em que ocorreram os assaltos e violências foram a Romeu Tórtima, a Roxo Moreira, Shigeo Mori, Ruberlei Boareto da Silva, Antônio Augusto de Almeida e rua Osório Alves. Nessa rua os estudantes Guilherme e Mah Kiko foram perseguidos por um motoqueiro ao retornarem do “bandejão” por volta das 20h; a aluna F. Chinen informou que, no dia 12/3, dois indivíduos com o mesmo disfarce roubaram o carro de uma amiga (um Corola Prata) na rua Condessa de Pinhal; Guilherme O. conta que na madrugada do dia 11/3 ele e mais 4 amigos foram abordados por 2 indivíduos de moto e armados que levaram todos os celulares e mochilas dos quatro; Também a estudante A. Dantas contou que no dia 13/3 seu namorado foi perseguido em frente à FEM (Faculdade de Engenharia Mecânica) e percebeu um motociclista com box I Food o perseguindo . Ele voltou ao prédio e avisou aos colegas não sairem naquela hora;

Andre F. contou que no dia 14/3 dois colegas foram abordados por uma dupla na rua Shigeo Mori que levaram o carro dela que depois foi abandonado, porém levaram seus pertences.

Joyce F. disse que na manhã do dia 14/3 uma moradora da rua Antônio Augusto de Almeida ao chegar em casa para guardar o carro dois indivíduos armados entraram junto com ela, a renderam e tocaram o terror. Ela mora com os pais idosos e a dupla usou como tática amarrar os pais dela em outro quarto dizendo que estavam cheios de álcool e, caso ela não transferisse o que tinha na conta para eles, iria colocar fogo nos dois. Segundo Joyce, a moça não conseguiu fazer a transferência e foi agredida. Porém a dupla foi embora levando o que puderam da casa. A policia militar foi acionada e elas foram informadas que esse modus operandi é bastante comum e se repete.

Várias alunas disseram que também já foram perseguidas dentro do Campus da Unicamp . Como disse Janaina e Camila B.V que disse já ter sido perseguida ao sair a noite de seu laboratório! “Aliás, já vi inúmeros assaltos de dia dentro do Campus” Ela disse que foi perseguida ate o Tapetão .

Outros bairros

O morador Julio Diniz disse que sua filha, grávida de 5 meses estava com sua neta de 6 nos quando foi agarrada pelo braço por “drogados exigindo coisas”. “Ela e minha netinha ficaram tão traumatizadas que abandonaram o Kumon, para não ir mais ao centro de Barão”. Julio culpa o espaço “Resgate do Efraim” por trazer drogados e traficantes para Barão Geraldo e que seriam eles os causadores de todos esses crimes: “Ainda resta alguma dúvida que esse espaço transformou Barão num reduto de marginais? Quanto tempo até um morador ser assassinado?

Julio conta vários outros casos de diversos comerciantes e clientes que foram assediados, de roubos que tem ocorrido em residências, agressões a mulheres no Pague Menos, a uma senhora que vende mel nas ruas em Barão, um assalto no dia 12/3 ao restaurante Salsinha e Cebolinha diversos comerciantes e clientes sendo assediados, invasões e roubos tem ocorrido em residências, agressão e até esfaqueamento de um senhor antigo mecânico que faz bico de limpeza de terrenos e outros crimes praticados, segundo ele por drogados que vivem em Barão: “nós quase 30 anos em que moro em Barão, nunca vi nada parecido com tudo o que está acontecendo. O nível de violência no distrito de uma hora decuplicou. Até pessoas ameaçadas de serem queimadas vivas. E nos sabemos bem a fonte de tudo isso.

O Jornal de Barão procurou o Resgate do Efraim para fazer uma entrevista mas não responderam. Disseram que iriam marcar uma reunião mas não responderam mais. O Jornal ainda tem espaço aberto para o Resgate dizer o que acha.

A moradora Suely V. do Parque das Universidades disse que já entraram na casa dela 4 vezes, enquanto ela estava trabalhando ou em casa de parentes. Ela não tinha cachorros porém depois que ela adotou um, os furtos continuaram a crescer . ” Não sei mais o que fazer . Pretendo me mudar mais para o interior ” – disse ela.

Em entrevista para o Correio Popular a motorista Márcia Ferreira, que teve o celular roubado na Rua Luiz Vicentin Sobrinho, na Vila Santa Izabel disse que um adolescente passou e puxou sua bolsa. “Eu briguei com ele e consegui ficar com a bolsa, mas ele fugiu com o celular”, afirmou.

Moradora da Vila Santa Isabel Erika Almeida foi assaltada com seu filho no colo na própria Avenida Santa Isabel . Erika disse que estava com medo do homem por ele ser grande e estar com uma garrafa na mão. Segundo ela , dois dias antes já haviam invadido sua garagem e levado uma bicicleta dela. O morador Warney Smith também teve sua bicicleta roubada de dentro de sua casa também na Vila. Também essa semana foi encontrado o corpo de um homem baleado também na avenida , o que aumenta ainda mais o medo e a insegurança dos moradores

Segurança particular ajuda, mas ainda é pouco

Mediante essa situação quem pode está tomando precauções . Na Cidade Universitária são 5 empresas que fazem a segurança dos dois bairros (parte 1 e 2) Barão, Ativa, Alternativa, SERP e P´ro Bairro. Essas empresas fazem o transporte de moradoras de casas sócias ou acompanham os associados na chegada ou saída de suas casas. Porém nem sempre dá tempo para se fazer isso. O problema são os preços dessas vigilâncias que são considerados muito altos pelos estudantes principalmente

O estudante Michel Ximenes até fez um “decálogo de instruções para os bichos (novos alunos)

“1-NÃO é uma boa ideia andar sozinho(a) à noite, depois das aulas, em qualquer rua ou avenida que seja. Nem mesmo nas movimentadas!

2-NÃO é uma boa ideia andar sozinho(a) de dia em ALGUMAS ruas, sobretudo as menos movimentadas.

3- NÃO é boa ideia ficar no ponto de ônibus próximo da casa do lago ou andar por ali à noite

4- NÃO é boa ideia sair das aulas do CEL desacompanhado(a)

5- NÃO é boa ideia demorar para abrir o portão, entrar e sair do carro, durante a noite

6- NÃO é boa ideia deixar a mochila no banco do carro com ele estacionado na rua. Deixe sempre no porta malas e coloque nele antes de chegar ao destino, para nenhum olheiro saber que tem algo de valor ali

EM RESUMO: BARÃO GERALDO SÓ PARECE TRANQUILO(A), MAS NÃO É. É PERIGOSO. NÃO FIQUEM DANDO MOLE À NOITE. HOJE FOI O RECORDE DOS RECORDES DE “MOLES”QUE EU VI O PESSOAL DANDO. SE EU FOSSE BANDIDO, TERIA CONSEGUIDO ASSALTAR UNS 50 ALUNOS.

Outras recomendações:

Crie grupos para retornar para sua rep/kitnet/casa de carro ou a pé.

Frente da casa sempre bem iluminada

Se tiver carro não entre de primeira. Dê uma volta no quarteirão antes. Também tente olhar a situação atrás do muro na hora de sair com o carro.

Se morar em sobrado, combine com alguém do andar de cima para essa pessoa vigiar pela janela a sua entrada.

O lixo da sua residência diz muito sobre o que você anda comprando ou consumindo. Não descarte embalagens de produtos caros (ex; iphone, tv nova) no lixo da sua casa. Leve para um lixo mais longe. Sobre o campus: o campus em geral é muito seguro e isso faz parecer que a cidade também é, quando não é. Mesmo sendo seguro, evitem as áreas escuras, sobretudo meninas.”

Unicamp recomenda app “Botão do Pânico” e diz que fará escolta

A Unicamp – através de sua Secretaria de Vivencia do Campus – declarou que os estudantes, funcionários e ´professores podem solicitar a Escolta pelo telefone 3521-6000 ou baixar o aplicativo “Botão do Pânico” que chama o apoio dos vigilantes da SVC e que elaborou um site e pretende distribuir material com informações sobre segurança em Barão (CLICK NO LINK ABAIXO).

Em nota a professora Susana Durão Coordenadora da SVC (Secretaria de Vivência nos Campi (fone 3521-6000), disse que com apoio do Conselho de Segurança de Barão Geraldo, está buscando envolver as polícias locais na busca de soluções. “Mas o mais importante é promover o apoio mútuo.”

https://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2022/03/16/atencao-e-prevencao-no-regresso-aulas?fbclid=IwAR0Wq6H0sVtAbhaLmE_0tnV87kY0LOcdOBprNTtBIcYP3x70nZRR3qAWP_8

GM e PM dizem que mantém e aumentaram rondas

Em nota à imprensa o Ten. Coronel Adriano Leão, comandante do 8o Batalhão da Polícia Militar (8º BPMI), de Campinas, declarou que o Batalhão efetua ininterruptamente o policiamento preventivo em Barão Geraldo para proteger as pessoas, combater o crime, preservar a ordem pública e aplicar a lei, usando policiamento com motos, carros, Base Comunitária Móvel e Força Tática, além do apoio do 1o BAEP. 

Esclarecemos ainda que são realizadas “Operação Direção Segura”, “Operação Integração de Meios” e “Operação Conjunta com a Guarda Municipal de Campinas” sempre com o intuito da manutenção da ordem pública. 

Segundo o comandante, a 34ª companhia do 8º BPMI, que é responsável pelo patrulhamento na área, realizou em janeiro e fevereiro 1755 abordagens a pessoas, prendeu 9 infratores em flagrante delito e apreendeu 2 armas de fogo. 

A Polícia Militar está atenta às questões de Segurança Pública e procura manter esse padrão de excelência na prestação de serviço, desenvolvendo ações de Polícia em toda a região, proporcionando a tranquilidade, salubridade e a paz social.” – declarou ele dizendo que a PM está disponível 24 horas por dia através do telefone de emergência 190.

O sub comandante da Guarda Municipal de Campinas, Ten. Gama , informou que a Guarda Municipal sempre manteve rondas diárias sobretudo no Centro de Barão Geraldo mas que após a solicitação dos alunos as rondas foram intensificadas na Cidade Universitária , Vila Santa Isabel e Parque das Universidades

(AB)

Homens que ficam todos os dias em frente ao supermercado Pague Menos sendo averiguados

estudantes da Unicamp agora se agrupam para andar nas ruas

Categorias:Primeira página

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s