Bairros

PM e CONSEG dizem que pouco podem fazer contra barulho sem a localização exata

No último final de semana uma festa de musica funk eletrônica – estilo “rave” incomodou muita gente em diversos bairros de Barão Geraldo. Moradores das duas partes da Cidade Universitária, do Guará Jd. Alto, Bosque e até do Village disseram que estavam ouvindo um barulho de festa “bate estaca” ao longe porem não sabiam onde era. Também moradores do centro, Independência e S. Isabel reclamaram do barulho.

Vários deles ligaram no 190 para reclamar do barulho e a PM nada podia fazer pois não sabiam a localidade. Segundo o morador Joseph Hain algumas pessoas achavam que o barulho era do Brasuca que não tem essa potência. Ja outros consideravam que era de uma chácara em frente ao CNPEM e LNLS. mas também não tinham certeza. E outros achavam que era uma “rave” em local aberto.

Tais problemas foram levados para a última reunião do CONSEG (Conselho de Segurança da região) dia 2/8/22 por vários moradores. Após as reclamações , o capitão PM da 3ª Cia, Belletti Jr declarou que isso é normal em todas as cidades e áreas. Segundo ele, nas reclamações de perturbação de sossego eles pouco podem fazer alguma coisa. Geralmente ocorre de pedirem de forma anônima (o que é compreensível) Mas ele enfatizou a obrigatoriedade de saberem o endereço correto da fonte do barulho para que a PM possa atuar. E que é impraticável a própria PM ir descobrir a fonte do barulho. E que, no caso de bares e casas noturnas é uma questão a ser resolvida entre o Dept de Urbanismo e a Guarda Municipal. “No caso das viaturas de Barão Geraldo, já temos até um “excesso de zelo” em fazer um Boletim de Ocorrência para os casos de perturbação de sossego, que pelo procedimento correto nem deveríamos fazer. Apenas a “orientação” (aos acusados, de abaixar o volume) e como não há contato e desconhecimento da “vítima” do barulho, então não ha porque se fazer um B.O.” – declarou.

A presidente do CONSEG Neusa Fernandes lembrou que esse problema é de todos os anos e em toda cidade e que ontem mesmo foi lançada a cartilha “Bar Amigo da Vizinhança” pela Prefeitura, ABRASEL (associação de bares e restaurantes) e CONSEG que orienta que os bares respeitem horários

A cartilha Bar Amigo da Vizinhança é um desdobramento do decreto 22.242/2022, publicado no Diário Oficial do Município em 15 de julho, e traz o regramento para solicitação de extensão de horário de funcionamento, limites sonoros para o setor e a fiscalização, que passou a ser feita pela Guarda Municipal.

Os moradores, depois disso, ficaram insatisfeitos com essa limitação da denúncia e se sentiram que algo precisa mudar nesse procedimento. Por mais que pancadão e perturbação do sossego seja hoje proibidos por lei, como combatê-los se as vitimas não se declararem?

(AB)

Pode ser uma imagem de céu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s