Ambientalismo

Colégio Rio Branco e Mata estão replantando nas margens do Ribeirão das Pedras

No dia 24 de setembro aconteceu um plantio de mudas frutíferas nativas no Parque Linear Ribeirão das Pedras, localizado atrás do Colégio Rio Branco. O mutirão foi realizado pelos alunos do 6º ano do Colégio e suas famílias e contou com a participação de Rogério Menezes, (secretário municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e Cidão Santos presidente da Fundação José Pedro de Oliveira – Mata de Santa Genebra.

A ação faz parte do projeto de recuperação e enriquecimento vegetal da área do Ribeirão das Pedras, organizado pelo Colégio Rio Branco. “Ficamos muito contentes com o envolvimentos de todos no plantio de mais de 200 mudas. Foi gratificante ver que aquele nosso sonho, que idealizamos lá em 1999, continua sendo concretizado e que ainda podemos acreditar”, destaca Mirian Martins Martinez, professora de Ciência e uma das idealizadoras do projeto.

Desde 1999, o Colégio Rio Branco desenvolve um trabalho dedicado ao Ribeirão das Pedras, o qual aborda tanto questões pedagógicas multidisciplinares, atreladas às disciplinas de Geografia e Ciências, quanto à sustentabilidade e ocupação do espaço.

Durante esse período, o envolvimento da comunidade escolar e dos alunos tem sido essencial para o sucesso do projeto, promovendo melhorias significativas na mata ciliar, na qualidade da água e contribuindo para o reaparecimento da fauna.

Mas neste ano, o projeto ganhou mais um aliado: a Fundação José Pedro da Mata Santa Genebra que doou as mudas e orientou as famílias a respeito do plantio das árvores frutíferas nativas, que servirão de alimento para a fauna. Essa iniciativa contribuirá para a recuperação e o enriquecimento vegetal das margens do Ribeirão das Pedras.

O professor de Geografia, Donizete Praxedes da Rosa disse que a ação serviu para concluir a Semana da Árvore e entrar na primavera. “Colocando em prática o projeto de enriquecimento vegetal, plantando árvores nativas frutíferas nas margens do Ribeirão das Pedras continuando projetos anteriores de aproximadamente duas décadas que visavam a substituição do capim invasor por espécies arbóreas nativas” (da mata atlântica).

Um dos objetivos, segundo Praxedes da Rosa é de que o crescimento das árvores leve a um retorno natural de espécies da fauna local (aves, mamíferos, insetos, anfíbios, entre outras) que foram, ao longo do tempo, mudando desse seu habitat.

Presidente da Mata

O Presidente da Fundação da Mata Santa Genebra , Cidão Santos , disse que é muito importante e um modelo para a sociedade a iniciativa do Colégio Rio Branco, devido ao imperativo de fortalecimento das nossas matas ciliares ainda com mais árvores frutíferas e nativas da Mata Atlântica e que faz parte da estratégia definida pela Mata e Secretaria do Verde :

Até o final do ano queremos, através do Projeto Gênesis plantar entre 9.000 e 10.000 mudas que serão plantadas em ribeirões e matas ciliares , e também nas margens do Rio Atibaia e que são “pequenas Matas Santa Genebra” que serão plantadas em toda a cidade de Campinas” – disse Cidão.

AB


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s