Falecimentos

Nota de falecimento: Antônio Modesto Sobrinho

Informamos o falecimento do senhor Antônio Modesto Sobrinho no dia 10 de setembro passado quando completou 83 anos por uma infecção no fígado que era desconhecida por ele e pela família. Segundo seu filho Bruno, seu Antônio vivia bem até que no dia anterior (9/09) e na manhã do dia 10 acordou passando mal e foi levado para a UPA Pe. Anchieta onde foi atendido primeiro e de lá para o PS Unicamp e lá descobriram que ele já tinha essa infecção no fígado há muito tempo, porém desconhecido dele e da família, porque não apresentava sintomas. E conforme explicaram os médicos, tal infecção foi causada pela obstrução da árvore biliar.

Seu Antônio era bastante conhecido em Barão nos últimos anos por vender bilhetes do “Vida Cap” em sua barraca, ao lado da Lotérica, na rua Benedito Alves Aranha.

Ele nasceu no dia 10/09/1939 no município de Triunfo em Pernambuco. Filho do casal de agricultores João Modesto de Lima e Ana Francisca de Lima tinha mais 8 irmãos.

Conforme contou Bruno, ainda na infância e adolescência, seu Antônio trabalhou na lavoura, ajudando seu pai e avó no sítio da família. E aos 10 anos perdeu sua mãe o que abalou toda a família. Estudou apenas o nível fundamental. Mas quando completou 17 anos ele resolveu sair de Pernambuco em busca de novas oportunidades. Depois de viver um tempo na Bahia, Minas e Rio de Janeiro trabalhando em locais diversos, ele chegou em Campinas em 1961 onde arrumou trabalho na Mogiana onde trabalhou por alguns anos.

Depois disso se estabeleceu em sua principal profissão, como motorista de caminhão e ônibus, que exerceu até 2007. Seu Antônio atuou como caminhoneiro durante um período da vida e também como motorista de ônibus. Ele trabalhou na CCTC (onde fazia a antiga linha 3.70 – terminal central x terminal Barão Geraldo).

Foi nesse emprego que ele conheceu dona Odila de Fátima Nascimento Soares em 1987 mesmo ano em que se casaram. Segundo Bruno, ele veio para Barão Geraldo em 1990 porque, a pedido de seu avô (seu Artur de Oliveira Soares), ele construiu uma casa no mesmo terreno do sogro, na Avenida Independência, porque dona Odila estava grávida dele, e seu avô queria que ficassem por perto.


Como motorista ele trabalhou em mais algumas outras empresas como o Expresso Rio Grande São Paulo e na Alfa Engenharia (como encarregado de obras e motorista). Também prestou serviços para a CPFL e Telesp – quando fizeram toda a rede elétrica e telefonia no município de Campinas nos anos 1970.

“Ele era um apaixonado pela estrada, amava dirigir e fez isso até seu último dia de vida. Ajudava as pessoas sem questionar ou esperar algo em troca. “

O corpo de seu Antônio foi levado para o Crematório Bom Pastor do Cemitério dos Amarais no dia 11/9 passado onde, após ser velado em cerimônia de despedida da família, foi cremado no dia 15/9.

Seu Antônio ficará na lembrança não apenas dos moradores do Jd. América mas dos baronenses em geral pois era muito conhecido e grato.

Nós do Jornal de Barão enviamos nossas condolências

(AB)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s