Ambientalismo

Mata comemora 37 como “A.R.I.E.” e planeja construir várias outras matas em Campinas

No sábado de 5/11/22, a Fundação José Pedro de Oliveira, que administra a Mata Santa Genebra, comemorou 37 anos que a Mata recebeu o título de “A.R.I.E.” – Área de Relevante Interesse Ecológico (uma das categorias de preservação oficial e legal do país) com uma grande festa voltada para toda a população da cidade e principalmente para a criançada, com vários passeios, aventuras e brincadeiras, contação de histórias, passeio ciclístico, exposições sobre morcegos, sobre folclore, sobre história de Barão Geraldo, feira de artesanato e gastronomia e apresentações musicais. E contou com a participação do prefeito Dário Saadi.

(VEJA ATIVIDADES E O PORQUE DA FESTA ABAIXO)

As comemorações foram abertas com um passeio ciclístico no entorno da Mata. Logo depois foram realizadas várias caminhadas temáticas em trilhas menores da Mata (veja na relação abaixo e responsáveis).

Ao mesmo tempo, iniciou-se a Feira de Artesanato e Gastronomia na Praça Peroba Seca, no Bosque de Barão, com apresentações de artes, contação de histórias e muita música. Após a apresentação do ator e contador de histórias Ulisses Jr. que contou várias histórias (inclusive a versão dele do “Boi Falô”), houve uma fala do presidente da Fundação, Cidão Santos e do prefeito Dário Saadi. Posteriormente houve a apresentação do Quarteto de Cordas do Conservatório Carlos Gomes.

Projeto da Mata é multiplicar as áreas de Matas pela cidade através do Projeto Genesis

Para Cidão Santos o reconhecimento da Mata foi muito importante porque oficializa sua importância como uma “jóia” para Campinas e toda a região por ser como um grande “banco genético” que restou da Mata Atlântica: “São 37 anos que a Mata Santa Genebra é vista como uma joia para Campinas por ser um grande “banco genético”. Temos aqui preservadas centenas de árvores de grande porte como peroba, jequitibás e várias árvores que nem existem mais em grande parte do Estado de São Paulo ou que já são consideradas extintas no Estado e no Brasil. Além da grande variedade de espécies de fauna como onças, bugios, pássaros de diversas espécies, abelhas nativas e muitas outras“.

Cidão Santos também declarou o ambicioso projeto da Fundação da Mata em fortalecer, ampliar ou criar várias Matas em vários bairros de Campinas “É uma grande jóia. E por isso temos que preservar e cuidar dela mas também construir – através do Projeto Gênesis – várias outras “pequenas matas Santa Genebra” pela cidade de Campinas. – disse ele.

Dário Saadi disse que a Mata Santa Genebra é um presente de Campinas ganhou. “São 252 hectares de mata preservada com fauna e flora de dar inveja a outras florestas do Brasil É a 2ª maior floresta urbana do Brasil e por tudo isso Campinas tem que comemorar esses 37 anos”. Para essa comemoração o prefeito lembrou de projetos importantes interligados à Mata, como a passagem de fauna subterrânea que está sendo construída no “Tapetão” (entre o antigo pesqueiro Barbieri e o Ecoponto). Dário lembrou que a Rota das Bandeiras atrasou muito a construção da passagem de fauna (garantida em contrato) e que Cidão Santos ficou cobrando diversas vezes seguidas que a Rota iniciasse a construção e que ele próprio, como prefeito teve de “brigar” com a Rota para conseguir que eles iniciassem as obras. Outro projeto é a parceria que a Mata fez com a Floresta Serra D´´ ´água, um parque estadual que fica na região do Parque Jambeiro. “Com essa parceria da Mata nós vamos começar obras de revitalização do parque e mais alguns meses a Floresta Serra d´ água estará à disposição com mais infra estrutura para a população. Não assumimos a (administração da) Floresta como foi feito com o Parque Ecológico mas o convenio de parceria permite que Campinas possa fazer intervenções para deixar aquele parque um espaço de convívio e preservação da fauna e da flora“. – disse Saadi.

HISTÓRICO

No dia 05 de novembro de 1985, a Mata de Santa Genebra foi declarada como uma Unidade de Conservação Federal da categoria Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE).

Essa categoria de unidade de conservação é criada em áreas com características naturais extraordinárias ou que abrigam exemplares raros da biota regional, e tem como objetivo manter os ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível dessas áreas, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza.

Ao longo desses 37 anos, a ARIE Mata de Santa Genebra se consolidou como um dos mais importantes espaços na região de Campinas para o desenvolvimento de atividades de conservação da natureza, pesquisa científica, educação e interpretação ambiental.

A Fundação José Pedro de Oliveira e o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), com o apoio da sociedade, responsáveis pela conservação e manutenção da ARIE Mata de Santa Genebra tem como objetivo ter um importante papel na conservação da biodiversidade regional, desde educação realizando diversos cursos para a população e até prefeituras, replantio de várias regiões, como também na fiscalização, remoção e autuação de agressões ao meio ambiente, áreas de conservação e crimes ambientais.

VEJA TODA A PROGRAMAÇÃO

1. Passeio Ciclístico 9km na Mata de Santa Genebra para Jovens, adultos e crianças a partir de 7 anos de idade.

2 Caminhada de 8km na Mata caminhada no entorno da Maior Floresta da Região de Campinas

3. Visitas Guiadas com condutores credenciados pelo valor de R$12,00 por visitante com os seguintes temas:

Caminhada dos sentidos

A caminhada dos sentidos tem como objetivo principal permitir que as crianças de 6 a 10 anos entrem em contato com a natureza e explore o lado sensorial através de atividades como a trilha do folclore, observação da fauna e flora local, aprender sobre a importância da preservação da mata.

Condutora: Diuliana

4 Visitação da Família – Importância dos Artrópodes e a Dispersão de Sementes

A visitação propõe atividades didáticas focadas na importância dos artrópodes e dispersão de sementes sendo voltada para famílias com crianças. Também foi feita caminhada pela Trilha do Folclore e visitação ao borboletário. Recomendado para famílias com crianças até 12 anos

Condutoras: Luciene e Marielle

A atividade propõe uma caminhada de aproximadamente 3km pelas trilhas e contorno da mata. Serão apresentadas a história e características da Mata de Santa Genebra e poderemos descobrir sua importância para a conservação da biodiversidade e qualidade de vida da nossa população.

Público: a partir dos 10 anos

Condutora: Beatriz Fariano

Conhecendo os tesouros da Mata –

A atividade envolve uma pequena trilha até o Borboletário. A caminhada teve brincadeiras e dinâmicas para apresentar a floresta aos pequenos de 02 a 06 anos (acompanhados do responsável )

com as condutores: Natália Lélis e Ana Queiroz

4. Passeio Diurno na Mata “Procurando o Saci” – às 13h e 15h

O passeio foi realizado pelo “grupo criativo” “O que te assombra?” para crianças.

5. Visitas Autoguiadas – 9h – 15h

Os visitantes puderam realizar caminhadas na Trilha do Jatobá com visita ao Borboletário (900m) e no roteiro do Laguinho da Sanã e meliponário (1,8km).

Foi reecomendado o uso de calça comprida e calçado fechado e o uso de repelente para insetos.

6. Mostra “Animais Fantásticos” – 09h às 15h

A equipe do Bosque dos Jequitibás de Campinas apresentou a exposição “Animais Fantásticos”, para informar sobre a importância ambiental de morcegos.

A mostra foi no auditório do Centro de Educação Ambiental da Mata de Santa Genebra. Ela reúne animais taxidermizados ou conservados em álcool, cartazes, banners, vídeos e explicações de especialistas para esclarecer sobre mitos e mostrar a relevância do grupo para o controle de insetos, dispersão sementes e polinização

7. Contação de histórias na Mata 11h30

Também houve a atividade de contação de histórias infantis com o ator e contador Ulisses Junior de vários causos, inclusive da Lenda do Boi Falô que foi realizada na Feirinha da Praça Peroba Poca

8. Quarteto de Cordas “Carlos Gomes”

A partir das 12h30, houve a apresentação musical do Quarteto de Cordas do Conservatório Carlos Gomes. Os músicos executaram um repertório de clássicos da música erudita e popular. O grupo é formado por Paulo Arroyo e Flávia Peixoto (Violinos); Jayro Routh (Viola) e Vanessa Chrispim (Violoncelo).

9. Exposição “Origens de Barão Geraldo”

A exposição criada pela Comissão Pró Memória de Barão foi realizada a partir das 10h na Praça Peroba Poca com a apresentação de abaixo-assinados solicitando tombamentos de prédios históricos de Barão Geraldo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s